outubro 2015

“Ainda que eu fale as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver amor, serei como o sino que ressoa ou como o prato que retine. (…) O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. (…)Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. (…) Assim, permanecem agora estes […]